"SEI QUE NADA SEI, NO ENTANTO SEI, QUE ENQUANTO VIVER COMBATEREI COM TUDO O
QUE ESTIVER AO MEU ALCANCE, TODOS OS QUE COMETEM ALIENAÇÃO PARENTAL"

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A Torre com as suas cabaças, tal como nós, não adormece. Nas Águas Furtadas tingem-se as paredes com a doce nicotina e ausculta-se a noite. Dos lados da serra o vento sussurra num gemido partilhado e a garganta aperta. Acabou-se o álcool. A música percorre o tempo, pudesse eu viajar com ela e escutarias meus pensamentos perversos a propósito do teu corpo. Os invejosos clamam aos deuses por a ninfa me sorrir. Talvez um dia eu me desforre doce Amada.

                       

Sem comentários:

Enviar um comentário