"SEI QUE NADA SEI, NO ENTANTO SEI, QUE ENQUANTO VIVER COMBATEREI COM TUDO O
QUE ESTIVER AO MEU ALCANCE, TODOS OS QUE COMETEM ALIENAÇÃO PARENTAL"

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

GUARDADOS DA ALMA

GUARDADOS DA ALMA

                                     
Lembro das noites que se foram
Dos incontáveis cálculos que fiz
Esperando as conjunções
O exacto momento da felicidade

Lembro de todas as minhas letras
Ensaios das declarações
Que guardava em meus papéis
Amontoado de sentimentos

Lembro de tantos anseios
Mistura de júbilo e preocupação
Intuição confirmada
Olhos inchados, mãos desajustadas

Lembro das vezes tantas
Em que saía por aí, à tua procura
Alma cheia de crenças e tropeços
De onde reaprendi todos os movimentos

Lembro da respiração mútua
Cheiro doce e morno da felicidade
Que condensavam palavras em versos
Preparadas dentro do peito

Lembro de ontem, de hoje
De agora à pouco
Em que mais uma insistente vez
Tua ausência pesa como mortalha


Beatriz Prestes 
Em: Reviver em Versos
                                    

Sem comentários:

Enviar um comentário